Maternidade e estilo: Como conciliar?

A maternidade é uma baita transformação na vida de uma mulher.

Amor que transborda fora do corpo na figura de um novo ser, sobre toda alegria do momento e a realidade das questões físicas, psíquicas e emocionais que acontecem com o corpo. É inegável que as prioridades mudam!

Ainda tem a autoestima, a correria, a vaidade, enfim, tudo vira motivo para colocar o visual em segundo plano, quando na verdade ele pode continuar sendo importante para a vida dessa nova mãe/mulher, aliado ao conforto e à praticidade.

E como lidar com isso? Como despertar o olhar para esse novo corpo de mãe, sem perder o estilo? Em vez de tirar de cena da mulher para dar lugar à mãe, como fazer com que as duas coexistam e se expressem da melhor maneira? Como manter ou fortalecer a identidade feminina antes de tudo?

Muitas das minhas clientes estão vivendo o momento pós-gestação e realmente esse período faz uma reviravolta na vida, mente e coração dessas mulheres. Nós mudamos de corpo e de pensamentos. E essa mudança nem sempre carrega o eu anterior, entende?

Muitas vezes, a mulher que éramos fica para trás e não é tão simples redescobrir essa nova mulher, que amadureceu, sofreu, amou, ficou feliz, teve um novo corpo e entre tantas emoções e mudanças.

Passar pelo processo de consultoria pós-maternidade é uma excelente oportunidade de lidar com a nova vida que está prestes a acontecer. Nós passamos a nos ver de outra forma. E se não paramos para olhar para roupa, começamos a ter uma relação “estranha” e distante com ela. Não nos arrumamos mais, com a desculpa do tempo, com a desculpa que o filho puxa o brinco, mas na verdade não é mais esse traje que a gente quer. Precisamos descobrir qual é o novo que nos fará feliz como somos, agora.

Abaixo algumas dicas pra você não deixar o estilo de lado:

Primeiro, reflita sobre o que é prioridade para você. Não é questão de estar na moda, é uma questão de qualidade de vida, alegria, sabe?

Exemplo: praticidade e conforto.

Aí, basta “abrir mão” do que não se encaixa. Parece difícil no começo, mas quando de fato acontecer, o alívio é imenso.

Vou lista algumas peças curingas pra você sair maravilhosa por aí:

•T-shirts estilosas

•Kimonos (basta jogar por cima e sair linda e diferentona)

•Coletes (sempre dão um toque arrumado para nossos visuais)

•Terceiras peças no geral (cardigans, camisas jeans usadas como jaquetas, jaquetas jeans, lenços)

•Colares longos ou chocker (comecei a usar a chocker na amamentação, a Clarinha não alcançava!), uso até hoje!

•Jeans escuro dobradinho na barra (dá um ar moderno)

•Calças skinny de tecido (veludo molhado, encerado com aparência de couro, texturizados), só CUIDADO com a legging. Pois tem um visual muito esportivo e pode te deixar com cara de “indo pra academia” e, muitas vezes, você não está, nem quer parecer (rs…).

•Blusas e camisas de viscose!

O mais importante é você encontrar roupas que te deixem feliz dentro delas, em conforto e visual.

Merecemos nos sentir bem!

Vejo muitas clientes, amigas, conhecidas enfrentando esse momento de “quem eu me tornei?” se vestindo como punição, sem paixão. Usando roupas que não as fazem feliz, apenas pelo conforto, sem alegria nenhuma. A roupa tem que nos trazer felicidade. Precisamos nos vestir como somos/queremos ser!

Pintou alguma dúvida?
Escreva pra mim!
(19)97117-7089

Katy Garcia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *